segunda-feira, 18 de agosto de 2008

respiração

A vida, mesmo com tudo o que o corpo pode suportar, tem como limite o suspiro. Vejo um homem deitado na rua, apenas com um pé descalço, com a meia inteira e apenas um pouco suja. Só pela meia inteira e pouco suja já podemos imaginar coisas sobre ele: não é mendigo. Está deitado, com toda sua fronte colada no chão, mãos na testa, como quem precisa de um apoio para dormir melhor. Como dormir melhor no asfalto quente ? Não é mendigo. Só vemos suas costas, e seu pé sem tênis, com a meia pouco suja. É uma imagem que prende a minha atenção. Quero ver se ele está vivo. Quero ver se ele respira. Quero ver suas costas subirem e descerem, naquele movimento que indica que, apesar de tudo o que o corpo pode suportar, ainda há respiração.

4 comentários:

Leonardo Dognani disse...

sempre q vejo alguém na rua caído no nada, eu olho só p ver se ta respirando...
embora não me importe realmente se algum dia algum deles não estiver respirando.
no máximo dar um chutinho p confirmar...

será q a curiosidade é melhor do que o fato?

acho que avisaria a polícia e ia embora.
^^

Edu França disse...

Gostei, não conhecia isso aqui... sua narrativa prende, tem ritmo, tende à profundidade, vou passar mais vezes por aqui.

silva disse...

Conheço um homem bebado que fica caído na rua as vezes.Não é mendigo

Contos de F. disse...

kkkkkkkkkkkk!!!!

é verdade, silva!!!!! tinha me esquecido desse!!!! kkkkk