quarta-feira, 17 de setembro de 2008

homenagem a um grande amigo (titi)

Meu universo paralelo

Meu time off das dores do cotidiano

Meu travesseiro lugar quente pra chorar

Meu curta-metragem de comédia com pipoca e guaraná

Meu andar descalça na grama num dia quente ao entardecer

Minha falta de vergonha de ser como eu sou de verdade e

Minha quase certeza de que eu sou demaixxx mesmo assim

Minha vontade de ficar à toa ouvindo poesia

Meu (segundo :P ) poeta favorito

Meu amigo de fé, irmão, camarda


Um comentário:

Lidianne Andrade disse...

o amigo deve ter ficado feliz com o poema!